História do Brasil República


CÓD. NO SINGU: DHR30028
DISCIPLINA: História do Brasil República
CARGA HORÁRIA: 80h
CRÉDITOS: 04

 

OBJETIVO


Estudar a sociedade brasileira da proclamação da república até a primeira metade do século XX, identificando as abordagens históricas que compreendem as relações de poder na velha república, o poder oligárquico, a mobilização social em torno das lutas operárias, camponesas e da intelectualidade e das camadas médias.

 

EMENTA


Sociedade brasileira na velha república. As primeiras décadas republicanas. Debates em torno dos projetos de Estado e Nação. As lutas sociais no campo e na cidade. A cultura na primeira república. A radicalização política e o Estado Novo.

 

METODOLOGIA


A disciplina será desenvolvida através dos seguintes procedimentos metodológicos: aulas expositivas e dialógicas, trabalhos individuais e coletivos (em grupo), estudo com leitura de textos indicados, debates, seminários, filmes e análises de temas específicos.

 

PROGRAMA


1. As origens intelectuais e políticas dos projetos republicanos
2. A dinâmica político-institucional nas primeiras décadas republicanas
2.1. A república café com leite
2.2. Economia e sociedade na velha república
2.3. Debates sobre projetos de Estado e de Nação
2. Lutas sociais no campo e na cidade
2.1. A coluna prestes e o movimento tenentista
2.2. Anarco-sindicalismo e as primeiras greves
2.3. Revoltas Urbanas e de populações pobres: Vacina e Chibata.
2.4. Revoltas camponesas: Contestado e Canudos
2.5. O PCB, ANL e o levante de 1935.
3. Transformações urbanas e artes no contexto da sociedade brasileira
3.1. A semana de arte moderna
3.2. Literatura e tensões sociais
4. O processo de radicalização política nos anos 1930 e o Estado-Novo

 

BIBLIOGRAFIA BÁSICA


BRITO, Mário da S. História do modernismo brasileiro – antecedentes da semana de arte moderna. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.
CARVALHO, José Murilo. Os Bestializados. São Paulo: Cia. da Letras, 1987.
_____. Formação das almas. São Paulo: Cia. das Letras, 1991.
CASTRO, Celso. A proclamação da República. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000.
DECA. Maria A. G. A vida fora das fábricas – cotidiano operário em São Paulo (1920-1934). Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.
DECCA, Edgar de. 1930. O Silêncio dos Vencidos. São Paulo: Brasiliense, 1981.
FAUSTO, Bóris. A Revolução de 1930: Historiografia e História. São Paulo: Brasiliense, 1975.
_____. (org.). O Brasil Republicano. São Paulo: Difel, 1982/84.
FONSECA, Pedro C. D. Vargas: o Capitalismo em Construção. São Paulo: Brasiliense, 1989.
GARCIA, Nelson J. O Estado Novo: ideologia e propaganda política. São Paulo: Loyola, 1982.
GOMES, Ângela de C. A Invenção do Trabalhismo. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1994.
MICELI, Sérgio. Intelectuais e classe dirigente no Brasil. São Paulo: Difel, 1979.
QUEIRÓS, Maurício Vinhas de. Messianismo e conflito social. São Paulo: Ática, 1977.

 

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR


FERNANDES. F. A Revolução Burguesa no Brasil, Rio de Janeiro: Zahar, 1986.
FERREIRA, Jorge; DELGADO, Lucilia de Almeida Neves (orgs.). O Brasil Republicano: O tempo do liberalismo excludente. Da Proclamação da República à Revolução de 1930. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003, v.1,
_____. (orgs.). O Brasil Republicano: O tempo do nacional-estatismo. Do início da década de 1930 ao apogeu do Estado Novo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.
FACÓ, Rui. Cangaceiros e Fanáticos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1993.
GUIMARÃES, Alberto Passos. Quatro séculos de latifúndio. São Paulo: Paz e Terra, s/d.
PRESTES, Anita L. A coluna Prestes. São Paulo: Editora Brasiliense, 1990.
QUEIROZ, Suely R.R. de. Os radicais da República. São Paulo: Brasiliense, 1986.SODRÉ, Nelson Werneck. Formação Histórica do Brasil. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 1979.
SEVCENKO, Nicolau. Orfeu Extático na Metrópole: São Paulo, sociedade e cultura nos frementes anos 20. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.
_____. Literatura como missão: tensões sociais e criação cultural na primeira República. São Paulo: Brasiliense, 1989.
TRINDADE, Helgio. Integralismo. São Paulo: Difel, 1974.




<<
Setembro 2021
>>
DoSeTeQuQuSe
   1234
567891011
121314151617
18
19202122232425
2627282930